Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

O impacto das relações interpessoais no ambiente de trabalho

Publicado: Sexta, 21 de Setembro de 2018, 16h33 | Última atualização em Sexta, 21 de Setembro de 2018, 16h53

02052018181020Relacoes Interpessoais no trabalho

Portal Educação

43,5 horas: essa é a quantidade de tempo que um trabalhador brasileiro passa na empresa ao longo de uma semana. E como se trata de uma média, isso significa que muitas pessoas trabalham ainda mais. Quem convive com os colegas por um período tão extenso sabe o quanto as relações interpessoais impactam na qualidade de vida e na própria produtividade do colaborador. É por isso que a importância das relações humanas dentro de uma organização não pode ser ignorada ou mesmo minimizada. Elas podem garantir um ambiente estimulante e produtivo que ajuda a reter talentos, e são uma ferramenta poderosa para garantir excelentes resultados. Então, que tal entender melhor como as relações interpessoais podem beneficiar os funcionários e a própria empresa? Além disso, vamos descobrir o que a organização pode fazer para promover um ambiente de relacionamento saudável e produtivo? Continue a leitura e participe dessas descobertas com a gente!

Qual é a importância das relações interpessoais na organização? Proporciona um ambiente estimulante

Como já dissemos, os colaboradores passam muitas horas dentro da empresa e compartilham não só o espaço físico, mas também ideias, projetos e tarefas com as outras pessoas que estão ali pelo mesmo motivo. Quando o relacionamento com o chefe e os colegas é agradável, permanecer naquele ambiente é uma oportunidade de satisfação pessoal e realização profissional. O respeito e aceitação do grupo geram bem-estar, o que estimula a produtividade do colaborador e da equipe.

Aumenta a colaboração entre funcionários

Quando o colega de trabalho não é só um vizinho de sala ou de mesa, mas um parceiro de projetos, o nível de cooperação aumenta significativamente. Eles podem realmente ser considerados colaboradores. Mas o que a empresa e os próprios funcionários ganham com isso? Em primeiro lugar, podemos destacar soluções mais completas e eficazes. Afinal, quando várias cabeças se voltam para a busca de uma resposta, são maiores as chances de obter uma visão mais abrangente e um resultado mais eficiente. Outro ponto a destacar é a redução da ociosidade. Um colega que esperaria a conclusão de uma tarefa por outro funcionário pode ajudá-lo a concluir sua parte, acelerando o andamento do projeto. Finalmente, podemos destacar que essa colaboração cria uma sintonia maior entre os membros de uma equipe, que realmente se transformam em um time. Essa sinergia alavanca a produtividade e a qualidade dos serviços realizados.

Facilita a resolução de conflitos

Onde há pessoas, inevitavelmente surgem conflitos.

Porém, em um ambiente de relações humanas saudáveis a natureza dessas divergências é completamente diferente. Quando há problemas de relacionamento, os conflitos se transformam em motivos para ataques pessoais, com o objetivo de enfraquecer o "adversário". Existe atribuição de culpa, desvalorização do trabalho dos outros e críticas destrutivas. Por outro lado, quando a convivência é saudável, o foco dos conflitos é a resposta para uma situação específica. Nesse caso, todos voltam seus esforços para a solução do problema e buscam juntos uma conclusão favorável.

Preserva a saúde dos funcionários

O trabalho é uma atividade que, por sua natureza, envolve pressões. É necessário cumprir prazos, apresentar resultados, aumentar a produtividade, prezar pelo atendimento a clientes, etc. Se somarmos a essas pressões todos os desgastes gerados por um ambiente de trabalho desagradável, podemos chegar a uma situação praticamente insustentável para muitos colaboradores. O resultado é a manifestação de sintomas físicos decorrentes de desgastes emocionais. Portanto, a manutenção de um ambiente com bons relacionamentos é fundamental também para a saúde dos funcionários. Isso previne as consequências do estresse e reduz até mesmo os índices de afastamento por licença médica. Agora que você já entendeu o impacto das relações interpessoais no bem-estar dos colaboradores e na produtividade da equipe, fica a pergunta: como promover esse tipo de ambiente? Continue a leitura e descubra!

Como construir um ambiente de relacionamento saudável?

1. Promova um alinhamento de objetivos entre os colaboradores

Muitas divergências surgem quando os colaboradores lutam para atingir alvos pessoais em detrimento das metas do grupo ou do outro. Por isso, grande parte desses conflitos nem chega a acontecer quando todos estão alinhados aos objetivos da empresa. Quando comportamentos e ações são delineados de acordo com as metas da companhia, o espaço para essas diferenças surgirem e tomarem uma dimensão incontrolável é drasticamente reduzido. É necessário que todos entendam que os objetivos da empresa estão acima dos alvos pessoais, e que seu cumprimento visa a beneficiar o grupo e a organização como um todo, e não um indivíduo ou uma única equipe.

2. Crie boas políticas de relacionamento

O "adversário" é o concorrente, e não o colega. Esse princípio precisa nortear as relações humanas dentro da empresa. Por isso, a competição entre os membros da equipe não deve ser estimulada. A cooperação e cocriação podem gerar resultados muito mais efetivos para o grupo, e devem fazer parte da política da empresa. Esse é um aspecto da gestão de pessoas que não pode ser negligenciado. Também é possível promover ações que ajudem os funcionários a desenvolver suas habilidades interpessoais, garantindo uma convivência harmônica.

3. Favoreça a integração

Algumas iniciativas que promovem a convivência e a integração de forma descontraída e agradável podem ajudar a criar um ambiente de trabalho mais acolhedor e humano. Pode ser a comemoração dos resultados obtidos pela equipe em um almoço ou happy hour, ou até mesmo a realização de uma atividade externa. Reunir os colaboradores em um ambiente descontraído pode fazer milagres pela integração.

4. Resolva os conflitos

Quando surgem problemas, eles precisam ser resolvidos de forma ágil e eficiente, com uma boa dose de diálogo. Agir com cautela, não tomar partido e prezar pela lógica e bom senso durante a solução é fundamental para conseguir os melhores resultados. Empurrar os conflitos para debaixo do tapete ou determinar um desfecho de forma vertical, sem os devidos esclarecimentos, cria um ambiente instável e favorece os ressentimentos. Essa disposição negativa não desaparece, e aflora de forma mais grave em outras situações de crise.

Fonte e Imagem :Portal Educação

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página