Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Como se tornar um líder

Publicado: Sexta, 16 de Novembro de 2018, 18h05 | Última atualização em Sexta, 16 de Novembro de 2018, 18h08

954.jpgPor definição, líder é aquele que consegue influenciar positivamente as pessoas para seguirem na direção de um objetivo comum, a partir de suas ações e palavras. A liderança é uma das virtudes mais difíceis de se encontrar, principalmente no mercado de trabalho. Afinal, entre ter a função de chefe e ser um líder, a distância é enorme. Inclusive, é possível que o indivíduo seja um líder, mas não exerça a função de chefia, ou seja, os conceitos são distintos. No entanto, obviamente, o ideal seria que os cargos de gestão fossem assumidos apenas por pessoas com o perfil de liderança.

Tipos de gestores

Dentre os perfis mais comuns de gestores, podemos identificar cinco tipos:

  1. Chefe exigente: sobrecarrega os funcionários e nunca está satisfeito com os resultados.
  2. Chefe permissivo ou ausente: deixa os funcionários fazerem sua autogestão, às vezes não assumindo a responsabilidade quando a equipe não gera bons resultados.
  3. Chefe paternalista: não confia na habilidade de seus funcionários e assume tudo para si. Tem dificuldades em delegar tarefas.
  4. Chefe autocrático ou autoritário: faz a gestão pelo medo, é tirano, age de forma agressiva e opressora, toma as decisões sozinho, não se importa com a boa ambiência do trabalho e com os interesses pessoais dos seus colaboradores.
  5. Chefe democrático ou líder: puxa a equipe pela frente, fazendo todos seguirem seus passos, em vez de empurrar por trás e dar “chicotadas”. Ele, por ser uma referência e um exemplo a ser seguido, inspira os funcionários a alcançarem os objetivos corporativos.

Características de um grande líder

Algumas pessoas parecem ser líderes natos, desde criança apresentam a habilidade de serem decididas, persuasivas e motivadoras. Porém, a liderança não é um dom, ela pode ser aprendida e, para isso, é preciso buscar muito conhecimento técnico e de gestão, e também desenvolver muitas outras competências emocionais.

O fundamental na liderança é a vontade de servir! Essa é a principal diferença entre um líder e um chefe ordinário, o qual em vez de querer servir, deseja apenas ser servido. Se você estranhou quando eu disse que o líder é quem serve o funcionário, e não o contrário, talvez você não tenha se relacionado com um líder até o momento.

É o líder quem deve assumir a função de prover os recursos necessários para sua equipe executar o trabalho com eficiência, seja por meio de recursos materiais, técnicos ou emocionais. Quem gera resultados e executa as atividades são os colaboradores, e, se o líder não servir de suporte, como a equipe terá motivação para realizar um bom trabalho?

Praticando a liderança

Seguem algumas dicas para você praticar a liderança no trabalho, mas que poderão também ser aplicadas na sua vida pessoal e social:

  1. Pratique a liderança pelo exemplo: seja comprometido, determinado, disciplinado, decidido, honesto, ético, responsável, humilde, com senso de humor, otimista, criativo, paciente, proativo, com iniciativa, organizado e ame o que faz. Não adianta, por exemplo, exigir que o funcionário seja comprometido ou tenha qualquer outra qualidade comportamental se o próprio gestor não age assim. O líder deve ser uma referência para que os colaboradores se espelhem nele.
  2. Identifique o perfil e as habilidades dos funcionários, de forma que possa delegar as atividades de acordo com a capacidade e o interesse de cada um e ainda buscar capacitá-los para eliminar suas deficiências e fortalecer suas competências.
  3. Estabeleça uma comunicação aberta, sendo acessível e transparente. Isso evita mal-entendidos e boatos e fortalece os relacionamentos.
  4. Repasse os serviços para um funcionário de modo que ele entenda sua importância nos resultados da equipe e se sinta parte do time, em vez de simplesmente solicitar “faça isso”, “faça aquilo”. Ou seja, é necessário informar o contexto do que se pede, para que possa haver motivação na execução da atividade.
  5. Ouça ativamente, valorizando a opinião de cada um e envolvendo os funcionários nas decisões. Às vezes, uma pessoa só quer ser ouvida e ter a atenção de alguém, não necessariamente está pedindo uma solução para seu problema.
  6. Assuma a responsabilidade pelos fracassos da equipe e dê crédito ao colaborador que apresentar bons resultados. Além disso, evite apontar o erro de alguém na frente de todos, isso inibe a criatividade e a iniciativa dos demais. Ou seja, elogie na frente de todos e critique em particular.
  7. Não privilegie ninguém e não tenha favoritos. Todos devem ser igualmente importantes na equipe. Reconheça e recompense as pessoas mais esforçadas e comprometidas, mas valorizando sempre o trabalho coletivo, onde todos são essenciais para chegarem juntos ao objetivo comum. Isso estimula os funcionários a buscarem a excelência.
  8. Dê feedbacks sobre o desempenho dos colaboradores regularmente, iniciando sempre pelos pontos positivos, para gerar receptividade, e, em seguida, fale sobre os pontos que precisam ser melhorados. É muito bom para o funcionário ouvir que está indo pelo caminho certo, conhecer suas deficiências e saber que não é proibido errar. Isso irá motivá-lo a continuar se desenvolvendo e a melhorar sua performance.
  9. Foque na solução e não no problema. Quem foca no problema perde tempo procurando culpados e discutindo o passado. O foco na solução impulsiona a pessoa para o futuro, no que precisa fazer de agora em diante para solucionar alguma questão e como não deixar que volte a acontecer o mesmo tipo de problema. Se um funcionário lhe apresentar um problema, agradeça pela contribuição dele e questione o que ele pode fazer para contorná-lo, quais opções ele tem e qual é a mais viável.
  10. Tenha o mínimo de conhecimento técnico e prático sobre todos os assuntos relacionados com o seu negócio, o suficiente para dar o suporte necessário nas atividades dos seus colaboradores. Quando um líder coloca a “mão na massa” com humildade isso inspira as pessoas a quererem segui-lo e a se comprometer mais ainda com a atividade.
  11. Valorize as pessoas agindo com humanidade, respeito, paciência, calma, tolerância, empatia, cordialidade e compaixão. A agressividade e a arrogância constroem paredes entre as pessoas e ninguém vai querer ultrapassá-las para se aproximar de um chefe assim.Fonte: Livro “A escalada do sucesso: as 100 maiores virtudes para alcançar o sucesso na vida pessoal, social e profissional”, do autor Ismael Gomes Netto, servidor da Secretaria Nacional de Portos
  12. Um líder não precisa impor ordens, pois já desperta nos outros a vontade de trabalhar com comprometimento e dedicação. Seja um líder e desenvolva-se para que tenha a equipe que tanto deseja.

Artigo Escrito por: Ismael Gomes Netto (SNP)

registrado em:
Fim do conteúdo da página