Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Notícias - Portal da Estratégia

Última atualização em Quarta, 28 de Março de 2018, 17h40
BALANÇO 2017

FÓRUM PERMANENTE PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS

No dia 01/03/2018, foi realizada a reunião de balanço do ano de 2017 do FÓRUM PERMANENTE PARA O TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS-TRC, trazendo um panorama geral do ano de 2017, com conquistas relevantes, os temas que foram abordados ao longo do período, as campanhas, e os principais objetivos para 2018. Participaram do evento, além do Secretário de Política e Integração, senhor Herbert...

Registrado em: Notícias - Portal da Estratégia

Última atualização em 26/03/2018, 15h13

  • publicado
  • 25/03/18
  • 17h21

SEMINÁRIO DE CORREDORES LOGÍSTICOS ESTRATÉGICOS

Na abertura do Seminário de Corredores Logísticos Estratégicos, nesta quarta (12), em Brasília, ministro afirmou que plano de logística é o caminho para melhoria da infraestrutura no país

corredoresUma das maiores conquistas do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, ao longo destes últimos anos, foi a construção de um planejamento integrado do setor, que resultou no melhor direcionamento das políticas voltadas para a implementação e operação da infraestrutura no Brasil. A informação foi dada pelo ministro da Pasta, Maurício Quintella, que abriu o Seminário Corredores Logísticos Estratégicos, da Secretaria de Política e Integração do Ministério, realizado nesta quarta-feira (14), na sede do DNIT em Brasília (DF).

De acordo com o ministro, não existe logística eficiente sem o amplo conhecimento da cadeia produtiva, considerando de forma abrangente os atores envolvidos e as ações estruturantes ao longo do tempo. “Esse é um grande legado que deixamos, de construção dos corredores logísticos, que foi possível a partir de um planejamento prioritário nesta gestão. Tenho certeza de que a conclusão desse trabalho vai definir os investimentos do país nos próximos anos em infraestrutura, possibilitando a redução de custos e ampliando as oportunidades para o país”, afirmou.

“Esse é um grande legado que deixamos, de construção dos corredores logísticos, que foi possível a partir de um planejamento prioritário nesta gestão.” Maurício Quintella

Com a proposta de obter uma visão panorâmica e diagnóstica do atual momento das infraestruturas de transportes, o Ministério lançou as publicações “Corredores Logísticos – Complexo da Soja e Milho”, em 2017, e “Corredores Logísticos – Complexo de Minério de Ferro”. Os levantamentos, que contaram com o envolvimento do setor produtivo e da sociedade, fazem parte de uma série de estudos técnicos para mapear, diagnosticar e melhorar o fluxo de cargas no país. Também estão em elaboração estudos sobre os outros principais produtos da economia nacional: automóveis, petróleo, açúcar e carne.

O secretário de Política e Integração e anfitrião do evento, Herbert Drummond, disse que o conceito de corredores logísticos é a base do planejamento estratégico dentro do Ministério. “Faço aqui uma provocação para que o poder público, a sociedade e o setor produtivo caminhem juntos prospectando investimentos para que possamos fortalecer esse sistema integrado, acessível e eficiente de transportes”, reforçou.

corredores 2

Também estiveram presentes no evento o presidente da Frente Parlamentar de Logística de Transporte e Armazenagem (Frenlog), senador Wellington Fagundes, o diretor do DNIT, Valter Casimiro, o diretor da EPL, José Carlos Medalha, da ANTT, Mário Rodrigues e os secretários do Ministério, Dino Batista, Carlos Barros e Luciano Castro, além de representantes da Antaq e do corpo técnico do DNIT.

Fonte: Assessoria de Comunicação Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Relatórios

 

corredores logisticos estrategicos vol 1

Volume I - Complexo de Soja e Milho

mineriodeferro

Volume II - Complexo de Minério de Ferro

 

1ª REUNIÃO DE COMITÊS PERMANENTES DE DESBUROCRATIZAÇÃO

“O Ministério dos Transportes Portos e Aviação Civil avança nas Medidas adotadas após o Decreto de desburocratização que torna o serviço público mais transparente”

 

Foi realizada a 1ª Reunião de Comitês Permanentes de Desburocratização, o Comitê surgiu da necessidade de cumprir determinação do decreto presidencial (Decreto de 07.3.2017) que criou o Conselho Nacional para a Desburocratização – Brasil Eficiente e que tem como objetivo ajudar o governo federal a simplificar questões administrativas, modernizar a gestão e melhorar prestação de serviços públicos.

O decreto prevê que cada ministério terá de manter um comitê permanente de desburocratização e o funcionamento do comitê se baseia nos seguintes pilares:

comites

A partir desta demanda, o Ministério dos Transportes Portos e Aviação Civil vem trabalhando para estabelecer prioridades e metas para as medidas de desburocratização.

Na agenda 2018 estão previstos Seminários, Feiras, Webinars, encontros para colaborar com a modernização, simplificação e automação de serviços Públicos Federais.

RESULTADOS:

Entre umas das medidas previstas para este ano e já realizada, está o Lançamento do Portal "SIMPLIFIQUE!" que é o meio pelo qual o cidadão e a pessoa jurídica irá propor as melhorias de procedimentos que julgar necessárias ao poder público, o portal pode ser acessado no Link abaixo:

http://www.planejamento.gov.br/simplifique

CADERNO TRANSPORTES DIVULGA BALANÇO DE INVESTIMENTOS E OBRAS REALIZADOS EM 2017

dr drummond.jpgMesmo com recursos abaixo do esperado, foram retomadas obras estruturantes em todo o país

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação divulga, nesta quarta-feira, 14/3, o “Caderno Transportes”, com um balanço das ações e investimentos realizados pela Pasta e suas vinculadas no ano de 2017. A publicação também apresenta as estratégias de distribuição de recursos usadas para manter o desenvolvimento dos empreendimentos em todos os setores de transporte (rodoviário, ferroviário, hidroviário, aéreo e portuário).

“O último ano foi marcado pela superação da crise econômica e 2018 começou com uma perspectiva promissora para o setor de transportes”, afirmou o secretário de Política e Integração, Herbert Drummond

“O último ano foi marcado pela superação da crise econômica e 2018 começou com uma perspectiva promissora para o setor de transportes”, afirma o secretário de Política e Integração, Herbert Drummond, acrescentando: “A ideia é desenvolver um trabalho baseado na estratégia de gestão de recursos eficiente aliada a um controle público comprometido com a melhoria e o crescimento da Infraestrutura e logística de transportes no Brasil.” Com medidas concretas e objetivas, o secretário diz que o Governo Federal voltou a impulsionar a economia, contribuindo para a retomada do crescimento no país. Para contribuir com os avanços econômicos, segundo ele, “o Ministério, mesmo com orçamento reduzido em 17% (comparado ao ano de 2016), buscou ampliar os padrões de governança, desburocratizar os procedimentos e conceder mais espaço aos investimentos e obras prioritárias.” “Mesmo com recursos escassos, foi possível retomar obras estruturantes em todo o país. Com o programa Agora, é avançar, as entregas estão acontecendo de maneira mais eficaz”, completou Drummond.

Em 2017, impulsionados pelo aumento da produção industrial e agrícola, os serviços de transporte cresceram 2,3%. A movimentação de cargas registrou um aumento significativo em todos os modais, principalmente no setor portuário (8,3%) e no ferroviário (7%), que resultaram na supersafra de soja.

Clique aqui para baixar o caderno

RODOVIAS – Foram concluídos mais de 500 quilômetros de rodovias em todo o país. Os investimentos incluem obras de pavimentação, duplicação e adequação. Além disso, estão em execução mais 500 quilômetros de estradas. O investimento público destinado ao setor rodoviário em 2017 foi de R$ 3 bilhões.

Foram investidos R$ 4,9 bilhões em manutenção da malha federal administrada pelo DNIT. 91% das rodovias federais pavimentadas têm contratos de manutenção. FERROVIAS – Foram investidos R$ 5 bilhões sendo R$ 1 bilhão e 800 mil em ampliação da malha ferroviária. Uma das principais obras do setor é a ferrovia Norte Sul, que está sendo desenvolvida para estabelecer alternativas mais econômicas para os fluxos de cargas. Além disso, o projeto prevê o desenvolvimento da multimodalidade, que possibilita o surgimento de uma logística exportadora competitiva, conectando a malha ferroviária aos grandes portos do país.

O setor é um dos principais responsáveis pela movimentação de cargas do país. Foram 538,8 milhões de toneladas de cargas movimentadas por vias férreas. Deste total, 78% foi minério de ferro.

AEROPORTOS – O setor aeroportuário foi marcado pela retomada do crescimento em 2017. A movimentação de passageiros (embarque e desembarque) nos aeroportos brasileiros registrou aumento em dez dos 12 meses do ano. No comparativo com 2016, o aumento registrado foi de 2,33%.

O Programa de Aviação Regional foi um dos grandes destaques do ano de 2017. Por meio dele foram entregues aeroportos importantes que já eram esperados há muitos anos como o de Jericoacoara e Macaé. Foram investidos também mais de R$ 50 milhões em 36 aeroportos administrados pela Infraero.

Também foram assinados 34 instrumentos de repasse (Termos de compromisso). Deste total, 15 são convênios assinados com os estados para garantir melhorias nos aeroportos regionais. PORTOS E HIDROVIAS – Em relação aos investimentos para o setor, o ano de 2017 terminou com R$ 963,6 milhões destinados às obras concluídas e R$ 478,1 milhões em contratos que estão em execução.

As dragagens dos rios Madeira, Paraguai e dos portos do Rio de Janeiro e Vitória foram obras importantes para o crescimento do setor, permitindo que ele se torne mais competitivo no mercado.

Foram entregues também obras de infraestrutura nos portos de Santos, Rio Grande, Itajaí e Itaqui, além do novo terminal de contêineres do porto de Fortaleza. Foi entregue o 1º Sistema de Gerenciamento de Informação do Tráfego de Embarcações do país. O sistema está implantado no Porto de Vitória/ES e entrou em operação em outubro de 2017 permitindo a ampliação da segurança da vida humana no mar, da navegação, da proteção ao meio ambiente e da eficiência nas manobras de embarcações. O sistema custou R$ 9 milhões.

CONCESSÕES – Os projetos de concessões continuam ganhando espaço no setor de infraestrutura do Governo Federal. Trata-se de um modelo de gestão baseado em parcerias com o setor privado. Para aprimorar o atual modelo usado nas concessões brasileiras, o programa avançar parcerias apresenta um novo padrão de concessões que começou a ser implantado em 2017 e já rendeu resultados satisfatórios para o país.

Os leilões dos aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e de Porto Alegre foram exemplos dessa evolução. Os terminais portuário de Santarém e de trigo, do Porto de Rio de Janeiro também são projetos já desenvolvidos por meio do novo programa de concessões. Esses leilões garantiram R$ 1,5 bilhão em outorgas recolhidas à União.

Foto: Edsom Leite

Fonte: Assessoria de Comunicação Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

VISITA TÉCNICA À EMBRAPA TERRITORIAL DE CAMPINAS-SP

“Comitiva do MTPA estreita vínculos com o Sistema Agrícola para participação em trabalho sobre a logística do setor”.

visitaNo dia 05 de fevereiro, foi realizada a Reunião técnica na Embrapa Territorial, em Campinas - SP, pela comitiva do Governo Federal.

O grupo, composto por 12 pessoas, incluiu o Secretário de Política e Integração (MTPA), Herbert Drummond, o Diretor do Departamento de Gestão Estratégica e Informação (MTPA), Érico Reis Guzen, o Diretor do Departamento de Política e Planejamento Integrado (MTPA), Eimair Bottega Ebeling, o Secretário de Fomento e Parcerias do Ministério dos Transportes (MTPA), Dino Antunes Dias Batista, o Secretário-Executivo da Secretaria-Geral da Presidência da República, Joaquim Lima de Oliveira, o Secretário Especial do Programa de Parcerias e Investimentos, Adalberto de Vasconcelos, e o Diretor Presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), José Carlos Medaglia.

A visita teve como principal objetivo o estreitamento de vínculos entre o setor de transportes e o sistema agrícola representado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que está lançando um trabalho sobre a logística do setor.

Este trabalho reúne e organiza dados de produção dos principais produtos agropecuários brasileiros, relacionando-os às rodovias, ferrovias, hidrovias, portos e armazéns pelos quais passam para chegar tanto ao mercado interno quanto ao externo.

Foi realizado o alinhamento conceitual e metodológico de ações e atividades chave na formação de políticas públicas e priorização de obras e intervenções, com foco na redução dos gargalos logísticos da agropecuária nacional. Também foi um espaço para a formação de parcerias e acordos de cooperações entre as instituições participantes.

visita2“Não se trata de um estudo da macrologística, mas de um sistema capaz de gerar vários estudos”, ressalta o chefe-geral da Unidade, Evaristo de Miranda. Um dos primeiros resultados gerados com esta ferramenta foi à delimitação das bacias logísticas da cadeia de grãos.

Drummond, do Ministério dos Transportes, avaliou que as expectativas da equipe foram superadas e que um grande trabalho de integração pode ser feito.

Aconteceram debates também com relação ao panorama da atribuição, ocupação e uso de terras no Brasil.

Na oportunidade, a comitiva conheceu dois sistemas desenvolvidos pela Embrapa Territorial: o GEOWEB “Inclusão Produtiva no seu Município” (GeoSocial) e o Sistema de Monitoramento das Obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ambos, sistemas de fundamental importância para tomada de decisão da alta liderança do Governo Federal.

Fim do conteúdo da página